quarta-feira, 10 de março de 2010

Substantivo

Substantivos simples e compostos

Substantivos simples: são aqueles formados por um só radical, ou seja, uma só palavra. Ex. sol, moleque, rua, prédio.
Substantivos compostos: são aqueles que apresentam mais de um radical. Ex. pé-de-moleque, dia-a-dia, girassol, guarda-chuva, passatempo.

Substantivos primitivos e derivados

Substantivos primitivos: são aqueles que não resultam de outra palavra da língua. Ex. pedra, flor, gato.
Substantivos derivados: são aqueles que se originam de um substantivo primitivo. Ex. pedreira, floricultura, gatarrão.

Em relação ao ser que nomeia, o substantivo pode ser comum, próprio, concreto e abstrato.

Substantivos concretos e abstratos

Substantivos concretos: são aqueles que nomeiam seres reais ou fictícios. Ex. deuses, duendes, fadas, cadeira, caderno.
Substantivos abstratos: são aqueles que derivam de verbos ou adjetivos. Ex. viagem, qualidades, ações, sensações.

Substantivos próprios e comuns

Substantivos próprios: são concretos e designam particularmente os seres, como nomes, países, cidades. Ex. João, Brasil, Goiânia. Devem obrigatoriamente ser iniciados com a letra maiúscula.
Substantivos comuns: designam seres de uma mesma espécie. Ex. rio, criança.

Os substantivos coletivos se encaixam nos substantivos comuns, pois designam um grupo de seres da mesma espécie. Ex. videoteca, arquipélago.

 
Substantivo é toda a palavra que é determinada por um artigo, pronome ou numeral, ou modificada por um adjetivo.

De acordo com a gramática portuguesa, um substantivo dá nome aos seres em geral e pode variar em gênero, número e grau.
Para transformar uma palavra de outra classe gramatical em um substantivo, basta precedê-lo de um artigo, pronome ou numeral.

Formação:

Quanto à existência de radical, o substantivo pode ser classificado em:

• Primitivo: palavras que não derivam de outras. Ex: flor,pedra,jardim,leite,goiaba,ferro,cobre,uva,maçã,metal

• Derivado: vem de outra palavra existente na língua. O substantivo que dá origem ao derivado (substantivo primitivo) é denominado radical. Ex:floricultura,pedreira,motorista,jardineiro,queijo.

Quanto ao número de radicais, pode ser classificado em:

• Simples: tem apenas um radical. Ex: água, couve, sol

• Composto: tem dois ou mais radicais. Ex: água-de-cheiro, couve-flor, girassol, lança-perfume.

Tipo:

Quando se referir a especificação dos seres, pode ser classificado em:

• Concreto: designa seres que existem ou que podem existir por si só. Ex: casa, cadeira.

Também podem ser concretos os substantivos que nomeiam divindades (Deus, anjos, almas) e seres fantásticos (fada, duende), pois, existentes ou não são sempre considerados como seres com vida própria.

• Abstrato: designa ideias ou conceitos, cuja existência está vinculada a alguém ou a alguma outra coisa. Ex: justiça, amor, trabalho, etc.

• Comum: denomina um conjunto de seres de maneira geral, ou seja, um ser sem diferenciar dos outros do mesmo conjunto. Ex: lobo, pizza, mascara.

• Próprio: denota um elemento individual que tenha um nome próprio dentro de um conjunto, sendo grafado sempre com letra maiúscula. Ex: Jeferson, Ariane, Yasmim, Brasil, Rio de Janeiro, Fusca , Bruna.

• Coletivo: um substantivo coletivo designa um nome singular dado a um conjunto de seres. No entanto, vale ressaltar que não se trata necessariamente de quaisquer seres daquela espécie. Alguns exemplos:

• Uma biblioteca é um conjunto de livros, mas uma pilha de livros desordenada não é uma biblioteca. A biblioteca discrimina o gênero dos livros e os acomoda em prateleiras.

• Uma orquestra ou banda é um conjunto de instrumentistas, mas nem todo conjunto de músicos ou instrumentistas pode ser classificado como uma orquestra ou banda. Em uma orquestra ou banda, os instrumentistas estão executando a mesma peça musical ao mesmo tempo.

• Uma turma é um conjunto de estudantes, mas se juntarem num mesmo alojamento os estudantes de várias carreiras e várias universidades numa sala, não se tem uma turma. Na turma, os estudantes assistem simultaneamente à mesma aula.

Flexão do substantivo

Gênero:

Os substantivos flexionam-se nos gêneros masculino e feminino e quanto às formas, podem ser:

Substantivos biformes: apresentam duas formas originadas do mesmo radical. Exemplos: menino - menina, traidor - traidora, aluno - aluna.

Substantivos heterônimos: apresentam radicais distintos e dispensam artigo ou flexão para indicar gênero, ou seja, apresentam duas formas uma para o feminino e outra para o masculino. Exemplos: arlequim - colombina, arcebispo - arquiepiscopisa, bispo - episcopisa, bode - cabra, Ovelha - Carneiro.

Substantivos uniformes: apresentam a mesma forma para os dois gêneros, podendo ser classificados em:

• Epicenos: referem-se a animais ou plantas, e são invariáveis no artigo precedente, acrescentando as palavras macho e fêmea, para distinção do sexo do animal. Exemplos: a onça macho - a onça fêmea; o jacaré macho - o jacaré fêmea; a foca macho - a foca fêmea.

• Comuns de dois gêneros: o gênero é indicado pelo artigo precedente. Exemplos: o dentista, a dentista.

• Sobrecomuns: invariáveis no artigo precedente. Exemplos: a criança, o indivíduo (não existem formas como "crianço", "indivídua", nem "o criança", "a indivíduo").

Número:

Os substantivos apresentam singular e plural.

Os substantivos simples, para formar o plural, acrescenta-se à terminação em n, vogal ou ditongo o s. Ex: elétron/ elétrons, povo/ povos, caixa/ caixas, cárie/ cáries; a terminação em ão, por ões, ães, ou ãos; as terminações em s, r, e z, por es; terminações em x são invariáveis; terminações em al, el, ol, ul, trocam o l por is, com as seguintes exceções: "mal" (males), "cônsul" (cônsules), "mol" (mols), "gol" (gols); terminação em il, é trocado o l por is (quando oxítono) ou o il por eis (quando paroxítono).

Os substantivos compostos flexionam-se da seguinte forma quando ligados por hífen:

• se os elementos são ligados por preposição, só o primeiro varia (mulas-sem-cabeça);

• se os elementos são formados por palavras repetidas ou por onomatopéia, só o segundo elemento varia (tico-ticos, pingue-pongues);

• nos demais casos, somente os elementos originariamente substantivos, adjetivos e numerais variam (couves-flores, guardas-noturnos, amores-perfeitos, bem-amados, ex-alunos).

1-PRIMEIRO CASO.

(Substantivo + Substantivo)

Os dois elementos vão para o plural.

Veja exemplos:

couve-flor = couves-flores (Substantivo + Substantivo)

homem-rã = homens-rãs (Substantivo + Substantivo)

No caso acima, todos os termos são substantivos, portanto, todos vão para o plural.

Atenção: nos casos em que o segundo substantivo indica característica do primeiro, não é obrigatório passar o segundo termo para o plural.

Veja:

Comi uma banana-maçã.

Comi duas bananas-maçã. (é correto pluralizar só o primeiro termo)

Comi duas bananas-maçãs. (também é correto pluralizar os dois termos)

As duas formas do plural estão corretas.

2-SEGUNDO CASO.

(Dois substantivos ligados por preposição)

Somente o primeiro termo irá para o plural.

Veja os exemplos abaixo:

estrada de ferro = estradas de ferro (Subst.+ preposição + Subst.)

pé de moleque = pés de moleque (Subst.+ preposição + Subst.)

Nos casos apresentados acima, o fato de os substantivos receberem uma preposição (de) como elo de ligação entre si, permite que apenas o primeiro termo vá para o plural.

3-TERCEIRO CASO.

(Substantivo + Adjetivo ou Adjetivo + Substantivo)

Os dois elementos vão para o plural.

cartão-postal = cartões-postais (Subst. + Adjetivo)

má-língua = más-línguas (Adjetivo + Subst.)

No primeiro exemplo temos o substantivo CARTÃO + o Adjetivo POSTAL e no segundo, temos o Adjetivo MÁ + o substantivo LÍNGUA. Todos vão para o plural.

4- QUARTO CASO.

(Verbo + Substantivo)

Somente o segundo elemento irá para o plural.

vira-lata = vira latas (Verbo + Substantivo)

beija-flor = beija-flores (Verbo + Substantivo)

Sempre que o primeiro termo for um verbo, somente o segundo passará para o plural.

5- QUINTO CASO.

(Palavra invariável + Palavra variável)

Só o adjetivo vai para o plural.

Veja este exemplo:

sempre-viva = sempre-vivas (Invariável + Variável)

Nesse caso o substantivo composto é formado pelo Advérbio, (palavra invariável) SEMPRE + o Adjetivo (e portanto variável), VIVA. Lembre-se, as palavras invariáveis não flexionam.
6- SEXTO CASO.

(Palavras repetidas)

Apenas o segundo termo vai para o plural.

Veja o exemplo:

o pula-pula = os pula-pulas

o tico-tico = os tico-ticos

Nas palavras formadas por termos repetidos só o segundo passa para o plural.

7- SÉTIMO CASO.

(substantivos compostos formados com o uso da palavra GUARDA)

Quando a palavra GUARDA for usada no sentido verbal, utilizamos a regra descrita no QUARTO CASO desta página. Veja:

guarda-roupa = guarda-roupas (verbo+substantivo)

guarda-pó = guarda-pós (verbo+substantivo)

guarda-chuva = guarda-chuvas (verbo+substantivo)

Nesses casos a palavra (guarda) está sendo utilizada como verbo, no sentido de guardar algo. Aplicando a regra do quarto caso, temos que, somente o Substantivo passa para o plural.

Nos casos em que a palavra GUARDA é usada no sentido de Substantivo aplicamos a regra do TERCEIRO CASO descrito acima, pois, o segundo termo vira adjetivo do primeiro. Veja:

guarda-noturno = guardas-noturnos (Substantivo + Adjetivo)

guarda-florestal = guardas-florestais (Substantivo + Adjetivo)

Dica:

GUARDA é substantivo quando se refere a pessoas e profissões.

GUARDA é adjetivo quando se refere a móveis ou objetos.

PLURAL DOS SUBSTANTIVOS


Terminação (regra geral)      Plural                      Exemplos

vogal e ditongo               acrescenta s       mesas, pais

consoante (r, n, s e z)     acrescenta es   flores, líquenes, países, raízes

Terminação (particularidades)                      Plural                            Exemplos

-ão                                            muda para -ãos, -ães ou -ões     mãos, cães, leões

-m                                             muda para -ns                            homens, tons

-al, -oi, -ul                                 muda para -ais, -ois, -uis            casais, bois, pauis

-el, -ol                                       muda para -éis, -óis                    anéis, faróis

-il tónico                                    muda o l em s                             funis, barris

-il átono                                     muda para -eis                           répteis, fósseis

-ás, -ês                                      acrescenta es                             gases, franceses

-s, -x                                         não mudam                                lápis, pires, pírex, inox



Grau:

Os substantivos possuem três graus, o aumentativo, o diminutivo e o normal que são formados por dois processos:

• Analítico: o substantivo é modificado por adjetivos que indicam sua proporção (rato grande, gato pequeno);

• Sintético: modifica o substantivo através de sufixos que podem representar além de aumento ou diminuição, o desprezo ou um sentido pejorativo (no aumentativo sintético: gentalha, beiçorra), o afeto ou sentido pejorativo (no diminutivo sintético: filhinho, livreco).

5 comentários:

  1. aaaah, antes das provas vo visitar isso aqui, valeu ae Remor! ;)

    ResponderExcluir
  2. Denada e boa sorte para nós nas provas e trabalhos!

    ResponderExcluir
  3. Agora eu sei corretamente o que são substantivos .
    Eu gostei muito das repostas.E hoje dia 14/06/10 eu tenho prova de portugues .
    Obrigado mesmo .Voçes me ajudaran bastante.
    Que Deus de todas as bençãos ilumine voçes e eu nas provas.
    Beijossssssssssssss!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. vai te fude eu so quero substantivo derivados de ferro por que eu so sei de 212 de julho de 2011 21:23

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Você visitante

IP